Dom José Edson Oliveira acolheu os jovens missionários na diocese de Eunápolis

“Que essa missão seja um grande incentivo, como nossos irmãos andaram dias e dias sobre este mar para nos trazer a grande riqueza do Evangelho. Hoje caminhamos sobre seus passos e suas convicções: a alegria missionária de ser, de fato, uma Igreja em saída: uma Igreja que é peregrina, que vai ao encontro do outro”, disse o bispo da diocese de Eunápolis (BA), dom José Edson Santana Oliveira, no último  dia 26,  na celebração dos 516 anos da primeira missa no Brasil.

A celebração na praia de Coroa Vermelha, na Bahia, teve a presença da comunidade indígena Pataxó, centenas de leigos, padres, religiosos, além de jovens participantes da 3ª Semana Missionária da diocese de Eunápolis, que desde o dia 17 de abril estavam reunidos em solo baiano para anunciar o Evangelho à comunidade.

Ao olhar para a cruz instalada no local da primeira missa, símbolo trazido pelos portugueses em 1500, o bispo rememorou o chamado do apóstolo Paulo, em sua carta aos Gálatas. “Na cruz está a vida e ressurreição. Que possamos olhar para a cruz de Cristo que nos salvou e nos libertou”, refletiu o bispo.

A missa foi concelebrada pelo bispo de Alagoinhas (BA), dom Paulo Romeu Dantas. Ao ser homenageado pela comunidade Pataxó, recebeu de presente um cocar de uma liderança indígena.

Os indígenas participaram de diversos momentos da missa, como o ofertório e a coroação de Nossa Senhora da Esperança, com a primeira imagem da santa trazida pelos portugueses ao território brasileiro. Também apresentaram cântico entoado que simboliza a aliança do povo indígena com o homem branco.

Jovens em missão

A missa comemorativa encerrou a 3ª edição da Semana Missionária. A atividade movimentou a diocese de Eunápolis com celebrações diárias, momentos de louvor, adoração e missão de porta em porta realizada pelos jovens da diocese de São Mateus (ES). A missão foi coordenada por padre José Ailton, da paróquia Sagrada Família pelo casal missionário Adna Maria Silva e Nelson Barbosa Silva, da diocese de São Mateus.

Paralelo a essas atividades, cerca de 300 jovens participaram do Encontro diocesano da Renovação Carismática Católica, conhecido como “Aplanae”. Neste ano, além de Coroa Vermelha, a juventude missionária percorreu as ruas de  Santa Cruz Cabrália, Santo André, Santo Antônio, Guaiú e dezenas de bairros e reserva indígena, anunciando o Evangelho.

Na ocasião, o padre José Ailton destacou o crescimento do trabalho missionário realizado nos últimos anos e a importância da participação dos jovens na Semana Missionária.

“É um trabalho que vai dando suporte às marcas e cicatrizes que ficaram abertas no decorrer da história. A Semana deu uma nova vida a este lugar e a população indígena se sente mais amada por ter a visita desses jovens. É uma parceria que só tem aumentado e percebo aqui uma sede de Deus”, pontuou o sacerdote.

CNBB com informações e fotos da diocese de Eunápolis.

Comments are closed.