Audiência foi realizada na Praça São Pedro

A passagem do Evangelho de Lucas, sobre a parábola do Pai Misericordioso, contribuiu para reflexão da catequese com o papa Francisco. O encontro desta quarta-feira, na praça São Pedro, reuniu milhares de peregrinos que acompanharam a meditação.

O trecho bíblico fala de um pai, cuja misericórdia é infinita, e de seus dois filhos. Francisco explicou que o filho mais novo vai embora de casa e ao voltar, o pai não se mostra ressentido pela grave ofensa. Ao contrário, tem somente sentimentos de alegria por recuperar o filho perdido. O papa disse que isso ensina que a condição de filhos de Deus não depende dos erros ou acertos, mas é fruto do amor do coração do Pai, ou seja, um amor incondicional.

“Penso nas mães e nos pais apreensivos quando veem os filhos se afastarem por estradas perigosas. Penso nos párocos e nos catequistas que, às vezes, se perguntam se o seu trabalho foi em vão. Mas penso também em quem se encontra na prisão e pensa que sua vida acabou, aos que fizeram escolhas erradas e não conseguem olhar para o futuro, a todos aqueles que têm fome de misericórdia e de perdão e acreditam não merecê-la. Em qualquer situação da vida, não devo esquecer que jamais deixarei de ser filho de Deus, de um Pai que me ama e aguarda o meu retorno”, explicou Francisco.

Ao final da catequese, o papa fez uma saudação especial aos brasileiros, pedindo que rezem pela vida política do país.

“Ao saudar vocês peregrinos brasileiros, o meu pensamento vai à sua amada nação. Nesses dias em que nos preparamos para Pentecostes, peço ao Senhor que infunda abundantemente os dons do Espírito Santo para que nesses momentos de dificuldade o país caminhe pelas sendas da harmonia e da paz com a ajuda da oração e do diálogo. Que a proximidade de Nossa Senhora Aparecida – que como uma boa mãe jamais abandona seus filhos – seja defesa e guia no caminho”, disse.

Comments are closed.