Papa Francisco / Foto: Reprodução Youtube Vatican News

Na oração mariana do Ângelus deste sábado, 6, Papa Francisco apresentou aos fiéis concentrados na Praça São Pedro, três atitudes despertadas pela vinda de Jesus Cristo ao mundo: busca ansiosa, indiferença e medo. “Os Magos não hesitaram em começar a caminhar para encontrar o Messias”, afirmou o Santo Padre, que reconheceu a busca ansiosa dos três magos como o primeiro sentimento despertado pelo nascimento de Jesus. Como relatou Francisco, ao chegarem a Jerusalém, na tentativa de descobrir onde o rei recém-nascido poderia ser encontrado, os magos se depararam com o rei Herodes e seus sacerdotes e escribas, estes últimos indicaram onde encontrar o menino. “Em Belém na Judéia, porque está escrito através do profeta”, assim responderam os sacerdotes, que ilustram a segunda atitude desencadeada pelo nascimento de Cristo: a indiferença. “Eles sabem, mas não se importam em ir visitar o Messias. Belém está a poucos quilômetros de distância, mas eles não se movem”, comentou. A terceira atitude, adjetivada pelo Papa como a mais negativa, é visível nas ações de Herodes. “Ele tem medo de que essa criança tire seu poder. Ele chama os magos e se faz dizer quando a estrela apareceu para eles e os manda para Belém dizendo: ‘Vá e pergunte sobre a criança e, quando o encontrar, me avise, para que eu também possa vir adorá-lo’. (…) Herodes quer saber onde está a criança, não para adorá-lo, mas para eliminá-lo, porque o considera um rival”, aponta Francisco. “O egoísmo pode levar a considerar a vinda de Jesus, na nossa vida, como uma ameaça. Então, procuramos suprimir ou calar a sua mensagem. Diante das ambições humanas, perspectivas incômodas e inclinações do mal, Jesus é visto como obstáculo. Diante da tentação da indiferença, os cristãos são incoerentes com a sua fé, seguindo os princípios deste mundo: satisfazer as inclinações da prepotência, a sede de poder e as riquezas”, alertou o Santo Padre. Diante das três ações, o Papa questionou qual ação o cristão deve escolher, e anunciou o convite do evangelho: “Somos chamados a seguir o exemplo dos Magos, sua busca ansiosa para encontrar Jesus, adorá-lo, reconhecê-lo como Senhor e Salvador, como Caminho, Verdade e Vida”, suscitou o pontífice, que incentivou todos a tomarem de fato tal atitude, crescer na fé, na esperança e na caridade, e encontrar com Jesus. No encerramento do Ângelus, Francisco rezou a Maria Santíssima pedindo que guie a humanidade como a estrela guiou os magos ao encontro com Jesus, e desejou votos de alegria e renovação às Igrejas orientais, católicas e ortodoxas que celebram neste domingo, 7, o Natal do Senhor. Em seguida, o pontífice recordou o Dia da Infância Missionária, celebrada neste sábado, 6, e cumprimentou todos os fiéis presentes na Praça São Pedro.

Comments are closed.