Canção Nova promove aprofundamento sobre Teologia do Corpo

By Comentários desativados em Canção Nova promove aprofundamento sobre Teologia do Corpo

Cartaz de divulgação do Aprofundamento Teologia do Corpo, que acontece neste final de semana na Canção Nova / Arte: Canção Nova

No próximo final de semana acontecerá na Chácara de Santa Cruz, sede da Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP), o Aprofundamento Teologia do Corpo. As catequeses de São João Paulo II serão abordadas à luz da Encíclica Humanae Vitae, que completa 50 anos em 2018. O tema do evento é “Pelo fato do verbo ter encarnado, o corpo entrou, eu diria, pela porta principal, na Teologia”(TdC 23).

Estarão presentes no evento, o bispo de Camaçari (BA) e membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, Dom João Carlos Petrini, e o vice-Presidente do Pontifício Instituto Teológico João Paulo II para as ciências do Matrimônio e da Família, Dom Giancarlo Petrini.

Dom Petrini define Teologia do Corpo como uma nova teologia, uma nova orientação que corrige duas distorções a respeito do corpo humano: uma distorção antiga que desprezava o corpo, desconfiando que fosse o lugar do pecado, do mal; E uma outra distorção atual, que exalta o corpo humano e o cultua, como se tudo se reduzisse às possibilidades que o corpo oferece, e como instrumento de trabalho e de lazer.

“Para a Teologia do Corpo, o corpo humano tem um significado muito maior, o corpo fala de Deus, o Criador, fala do homem e da mulher e da sua vocação ao amor. O Corpo indica um caminho para a felicidade e para a realização humana, o caminho do amor entendido e vivido como Dom de si, para o bem e a felicidade do outro. O corpo fala do mistério da vida que é gerada pelo encontro do amor de corpos humanos, pelo poder de Deus”, salienta Dom Petrini.

As catequeses do Papa João Paulo II, que inspiraram o que conhecemos hoje por Teologia do Corpo, aconteceram de 05 de setembro de 1979 a 28 de novembro de 1984, e traziam todas essas temáticas.

Padre Rafael Solano é doutor em Teologia Moral e pós-doutor em Teologia Moral e Familiar, e será um dos pregadores do evento. Ele lembra que João Paulo II sabia muito bem que desvendar o mistério de Cristo nos levaria a desvendar o mistério do homem.

“A sua primeira encíclica Redemptor Hominis mostra claramente o pensamento do Papa João Paulo II. Ao longo de quase três anos o Papa apresentou a grandeza de uma antropologia, além de sólida, muito dialogal. Para entender a Teologia do Corpo, nós temos que entrar no caminho dialogal da Antropologia Cristã. João Paulo II sentia a necessidade de plasmar no coração da Igreja uma reflexão sobre o corpo”, afirma o sacerdote.

Padre Solano lembra que para se entender a Teologia do Corpo, deve-se ter em mente o jovem professor, depois o bispo auxiliar de Cracóvia, e por último, o Pontífice de Roma: “O trabalho que João Paulo II desenvolveu com os casais foi algo fenomenal. A Pastoral Familiar está na veia, no DNA de João Paulo II. Ele viveu o regime totalitarista do comunismo na Polônia, e sabia que tirar a liberdade da expressão do amor é acabar com a pessoa humana.”

Desafios

Dom Petrini ressalta a importância deste evento, que busca formar os cristãos para que entendam melhor o caminho da felicidade e da realização, o caminho pelo qual homens e mulheres podem encontrar-se para viver uma grandeza humana, e não só um caminho mesquinho de egoísmo.

“Hoje há essa situação estranha. Há quem cuide demais do corpo, escolhendo alimentos que tenham características especiais, cirurgias, treinamentos. Outros o maltratam, há adolescentes que ficam retalhando o próprio corpo. Há uma maneira empobrecida de relacionar-se com o próprio corpo e com o corpo das outras pessoas. E há muitos que veem o corpo somente como instrumento de trabalho e de prazer.”

Estas formas de significação do corpo humano levam a vários desafios, que a Igreja precisa enfrentar. O bispo elenca o individualismo e o fechamento das pessoas, como as principais dificuldades de se entender a Teologia do Corpo:

“Certamente o mais forte é o individualismo, mas também a maneira utilitarista de viver, pela qual as pessoas só se dedicam ao que traz vantagem. Isso leva a não respeitar a outra pessoa. Também o fechamento para entender que a nossa realidade humana tem uma abertura para o Mistério, como um cordão umbilical para Aquele que está na verdadeira origem humana. Nossos pais foram somente o canal para que nós acontecêssemos.”

Para padre Rafael Solano, a humanidade vive no século XXI a maior crise da pessoa humana. Ele cita, por exemplo, a implacável maneira como no Brasil está sendo apresentada a Ideologia de Gênero, e afirma que a dignidade da pessoa humana está sendo diminuída. O sacerdote faz um paralelo entre a Teologia do Corpo e a Humanae Vitae, que também será abordada no evento:

“Os cristãos não podem ficar calados. Se nós Igreja, sociedade, estivéssemos olhado para a grandeza que tivemos em 68, não estaríamos pagando as consequências. A Humanae Vitae é um documento profético, e foi daquelas profecias que ninguém quis ouvir. Então estamos vivendo muitos dramas que poderiam ter sido evitados se tivéssemos colocado em prática a profecia de Paulo VI e daquela maravilhosa equipe em volta da Humanae Vitae. A vida humana está sendo completamente questionada hoje. E o nosso aprofundamento é um belo momento para redescobrirmos a grandeza da evangelização, da sexualidade, da corporeidade.”

Comments are closed.